12 de June 2018

Tecnologia da UFMG é selecionada para programa de aceleração em Israel

Business Intelligence | Direito Autoral | Inovação | patente | Tecnologia |

Uma das vencedoras da 10ª edição do Lemonade, startup desenvolveu implante para aplicação de medicamentos no olho

A startup Insert Care, formada por pesquisadores da Faculdade de Farmácia, foi uma das vencedoras da décima edição do Lemonade, programa de aceleração de startups desenvolvido pela Fundação de Apoio à Pesquisa  (Fundep) e por sua empresa de investimentos, a Fundepar. A cerimônia de premiação foi realizada na última terça-feira, dia 5, no Night Market Rooftop, no bairro Buritis, em Belo Horizonte.

A equipe apresentou um implante para aplicação localizada e contínua de medicamentos intraoculares, desenvolvido com o polímero biodegradável, semelhante à linha de sutura, inserido por meio de uma microcirurgia do olho, sem pontos. Depois de liberar toda a substância, o material é absorvido pelo organismo. O foco do produto é o tratamento de doenças crônicas da retina, como a retinopatia diabética, complicação causada pelo excesso de glicose no sangue que danifica os vasos sanguíneos. Trata-se de uma das principais causas da cegueira em pacientes diabéticos.

A introdução do dispositivo, que ocorre diretamente no corpo vítreo do olho depois da aplicação de anestesia local, leva cerca de cinco minutos. Diferentemente da injeção de medicamentos, que precisa ser feita várias vezes em um intervalo de poucas semanas, o implante é colocado dentro do olho uma única vez, explicou um dos coordenadores do estudo, o professor Armando da Silva Cunha, em matéria publicada no Boletim UFMG em fevereiro deste ano.

Como prêmio, a startup da Faculdade de Farmácia será acelerada ainda em 2018 pela israelense MedTech Raanana, especializada em negócios em fase inicial nas áreas médica, farmacêutica, de reabilitação e tecnologias assistivas. Além de Armando Cunha, o grupo reúne a professora Sílvia Ligório, a pesquisadora visitante da Funedi Lorena Vieira e os doutorandos Graziella Rivelli e Cleildo Santana. A tecnologia é patenteada pela UFMG.

Veículo autônomo
Outro destaque da edição foi a startup Drop Engenharia, que receberá investimento da Fundepar. Seu projeto é um veículo autônomo não tripulado capaz de otimizar o tempo e o processo de pulverização. Software que utiliza as redes sociais para gerar novas formas de engajamento com empresas, plataforma on-line e gratuita para auxiliar jovens na escolha do curso superior e aplicativos e sites personalizados para lojas são outros produtos que sobressaíram na 10ª edição da iniciativa.

Neste ano, o Lemonade selecionou inicialmente 40 equipes nas vertentes de Internet of thingsFintech, information, communication and technology e Healthcare. Após 10 semanas de imersão, em que os participantes contaram com mentorias, interagiram com universidades e usufruíram de um coworking exclusivo, 15 equipes seguiram no processo. Nos últimos três anos, o programa de aceleração da Fundep/Fundepar contribuiu com a formação de 1.098 empreendedores vinculados a 307 startups.

Fonte: UFMG