3 de outubro de 2018

Led Zeppelin enfrentará novo julgamento sobre plágio em riff de ‘Stairway to Heaven’

Direito Autoral | notícias | Propriedade Intelectual |

Processo foi aberto por Michael Skidmore, guitarrista do Spirit

Por Jonathan Stempel | Fonte Folha de São Paulo

A banda inglesa Led Zeppelin vai enfrentar um novo julgamento determinado por um tribunal de apelos dos Estados Unidos sobre um suposto “roubo” do riff de abertura da canção “Stairway to Heaven”, de 1971, de uma obscura peça instrumental composta quatro anos antes.

Em uma decisão por 3 votos a 0 nesta sexta-feira (28), a 9ª Corte de Apelações de San Francisco descartou um veredito de junho de 2016 que era favorável à banda, citando uma série de erros cometidos pelo juiz anterior.

A decisão ressuscita um dos casos de direitos autorais mais acompanhados da indústria musical, potencialmente expondo o vocalista Robert Plant e o guitarrista Jimmy Page à possibilidade de milhões de dólares em pagamentos de indenizações.

led zepplin sera julgado por plagio 1

Os advogados dos acusados não comentaram o assunto imediatamente. O processo foi aberto por Michael Skidmore, detentor dos direitos das canções de Randy Wolfe, guitarrista da banda Spirit.

Skidmore acusa Plant, de 70 anos, e Page, de 74, de roubar a icônica abertura de “Stairway” da canção “Taurus”, da banda Spirit.  Ele afirma que as canções tinham progressões de acordes semelhantes, e que Page pode ter escrito “Stairway” depois de ouvir “Taurus” enquanto Led Zeppelin e Spirit estavam em turnê juntos.

Wolfe, que tocava sob o pseudônimo de Randy California, reclamou em entrevistas sobre as similaridades nas músicas, mas não entrou com nenhum processo antes de sua morte por afogamento em 1997. O júri havia determinado que embora Plant e Page, que depuseram no julgamento, tinham acesso a “Taurus”, o riff da canção não era intrinsecamente semelhante à abertura de “Stairway to Heaven”.

Mas na decisão desta sexta, o juiz Richard Paez disse que o juiz anterior errou ao não instruir o júri que o administrador dos direitos poderia prevalecer se Wolfe tivesse criado uma “combinação suficientemente original” de elementos musicais que poderia ter sido protegida.