12 de setembro de 2018

CPqD promove fórum de inovação e tecnologia no agronegócio brasileiro

Eventos | Inovação | notícias | Tecnologia |

Ao longo de dois dias, vários debates e palestras do ForAGRI – Fórum do Agronegócio Inteligente 2018 vão abordar desafios e soluções para o futuro do segmento e seus vários desdobramentos

Com uma programação variada, organizada em três trilhas, o ForAGRI – Fórum Agronegócio Inteligente 2018, estará no espaço do CPqD hoje (11) e amanhã (12), em um evento para discutir os desafios e soluções visando acelerar a inovação tecnológica do agronegócio brasileiro.

Em dois dias de uma agenda de atividades carregada, haverá muitas oportunidades de relacionamento entre produtores, startups, fornecedores, instituições de pesquisa, investidores e órgãos de fomento, entre outros atores desse ecossistema. “O evento terá um formato inovador, propício à troca de experiências e ao debate de questões atuais e das necessidades futuras do agronegócio, que as aplicações de Internet das Coisas (IoT), por exemplo, poderão ajudar a atender”, diz Fabrício Lira Figueiredo, gerente de Desenvolvimento de Negócios em Agronegócio Inteligente do CPqD, e organizador do ForAGRI.

A organização conta também com o apoio da Usina de Inovação Monte Alegre e da Faculdade de Engenharia Agrícola da Unicamp (Feagri). Na trilha “Inovação”, a programação do ForAGRI inclui palestras, painéis e uma sessão especial para a apresentação de pitches por agtechs (startups que atuam na área de agronegócio). Após o painel de abertura – que contará com representantes dos Ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), da Anatel, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo e do Agropolo Campinas (SP) -, estão programadas três palestras sobre desafios e soluções para a inovação tecnológica no agronegócio, que serão apresentadas por representantes do CPqD, da Usina São Martinho e da Anfavea.

O painel “Desafios para a Inovação Tecnológica no Agronegócio Brasileiro”, moderado por Sílvia Maria Fonseca Silveira Massruhá, chefe-geral da Embrapa Agropecuária, contará com a participação de representantes das empresas Grupo São Martinho, Suzano, SLC Agrícola, AGCO e CNH Industrial. No debate serão apresentadas visões diferentes de alguns dos atores de referência na cadeia do agronegócio, o que permitirá traçar um panorama abrangente e atualizado sobre o assunto.

Outro painel, “Investimentos para a Inovação Tecnológica no Agronegócio” reunirá representantes da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial, da incubadora EsalqTec, da Inseed, da Pulse Hub de Inovação e, ainda, da Cervejaria Leuven – que apresentará case de crowdfunding.

A trilha “Inovação” será encerrada com o painel sobre O Futuro do Agronegócio Brasileiro, com o ex-ministro da Agricultura Alysson Paulinelli, atual presidente da Abramilho, e do jornalista Fernando Barros, do Fórum do Futuro. Na trilha “Empreendedorismo”, organizada em parceria com a Usina de Inovação, um dos destaques será a apresentação do Programa Acelera Agro, que reúne hubs de inovação, incubadoras e aceleradoras. Nesse espaço os promotores do movimento AGTech brasileiro usarão o formato de pitch para apresentar às startups suas linhas de atuação. Sob coordenação de Pedro Chamochumbi, a programação dessa trilha inclui ainda workshops, balcão de fomento e encontros agendados (matchmaking) de startups, produtores, empresas e investidores do agronegócio.

Tecnologia

A trilha “Academia”, elaborada em parceria com a Feagri/Unicamp, também oferecerá workshops e painéis sobre os desafios tecnológicos e o papel da universidade na formação de profissionais do setor. Um dos workshops debaterá o tema “A Academia do Futuro para o Agronegócio” e contará com palestras de nome das empresas Agrosmart, NaanDanJain, Safetrace, Pluvi.On e Sanckhya, além do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Coordenado pelo professor Luiz Henrique Antunes Rodrigues, da Feagri/Unicamp, o workshop abordará assuntos como previsão de safra, irrigação, previsibilidade de clima, rastreabilidade da cadeia produtiva e mudanças climáticas e riscos agrometeorológicos, entre outros.

Todas as atividades das três trilhas de programação do ForAGRI serão desenvolvidas no amanhã (11), nas instalações do CPqD, em Campinas. Para o segundo dia do evento, está programada uma visita à Usina São Martinho, em Pradópolis, onde os participantes terão a oportunidade de conhecer um sistema de conectividade e IoT voltado ao agronegócio.